Julgamento de Silvio Berlusconi acontece nesta terça-feira

Por Tercio Braga
Berlusconi já foi condenado em segundo grau a quatro anos de prisão e cinco de interdição dos cargos públicos | Toni Gentile/Reuters Berlusconi já foi condenado em segundo grau a quatro anos de prisão e cinco de interdição dos cargos públicos | Toni Gentile/Reuters

O Tribunal de Cassação de Roma, a Suprema Corte italiana, pronunciará uma sentença na próxima terça-feira sobre o processo conhecido como “Mediaset”, onde o ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi é acusado de fraude fiscal.

Berlusconi já foi condenado em segundo grau a quatro anos de prisão e cinco de interdição dos cargos públicos. Se a Suprema Corte confirmar a sentença de segundo grau, Berlusconi seria obrigado a deixar seu assento no Senado italiano e não poderia se candidatar nas próximas eleições.

Entretanto, devido a sua idade, 78 anos, ele não seria obrigado a cumprir pena na cadeia, mas poderia beneficiar da prisão domiciliar. Muitos analistas políticos avaliam que a condenação de Berlusconi poderia significar o fim do governo de Enrico Letta, que é apoiado pelo PDL (Povo da Liberdade), bancada do ex-premier. No entanto, Letta declarou hoje que está “tranquilo” e que não “ocorrerão terremotos” após a decisão da Suprema Corte. “Não tenho medo. A Itália é mais estável do esperado. Estou continuando a trabalhar sereno sobre os programas do próximo ano. Sempre pensei que os julgamentos não devem ser comentados e não mundo meu pensamento em 24 horas”, afirmou Letta, que está em visita oficial à Grécia.

Impostos
De acordo com fontes judiciais, a investigação é referente às declarações de impostos de 2003 e 2004. Além da família Berlusconi, outros executivos do grupo são investigados. Os procuradores suspeitam que o preço dos direitos cinematográficos foi aumentado artificialmente por meio de intermediários para a criação de contas no exterior e evitar o fisco italiano. O delito pode ser punido com penas que vão de 18 meses a seis anos de prisão.

A Mediaset foi fundada por Berlusconi na década de 70 e possui os três maiores canais privados de televisão da Itália. Desde que entrou para o mundo da política em 1994, Berlusconi foi processado diversas vezes por corrupção, fraude fiscal, financiamento ilegal dos partidos e corrupção dos juízes.

Loading...
Revisa el siguiente artículo