Depois de fazer mistério, GM revela que Tracker virá do México em breve

Por Tercio Braga

Depois de certo atraso, recentemente, em horário nobre na televisão brasileira, a Chevrolet deu o primeiro indício da importação de sua nova SUV ao veicular um comercial em que o público conheceu o Tracker. Agora, de forma oficial, a montadora garante que, entre agosto e setembro, os primeiros veículos serão importados do México, com preços que variam entre R$ 67 mil e R$ 71mil.

Com um discurso diferente do apresentado até então nos últimos grandes eventos automobilísticos ao redor do mundo, a Chevrolet, enfim, confirma que trará ao Brasil o Tracker em duas versões: LT e LTZ, com motor de 1.8 16V Ecotec Flex de até 144 cv de potência, e com câmbio manual de cinco velocidades ou automático de seis.

Antes apresentado no Salão do Automóvel de Paris, na França, em 2012, com o nome de Trax – na Europa é comercializado com esse nome –, o SUV ganhou mais que um novo nome. Ganhou também características interessantes. Dentre elas, equipamentos de série como teto solar, sistema MyLink (tela de LCD touch screen de 7’’, com rádio AM e FM, entradas USB e auxiliar, bluetooth Streaming Audio), freios ABS e airbags frontais, além de um porta-malas com capacidade de 358 litros. O Tracker tem 4,24 metros de comprimento, 1,77 metro de largura e 2,55 metros de entre-eixos.

Diferentemente do que se pensava, o novo SUV da Chevrolet não é uma nova versão do Suzuki Gran Vitara, mas, sim, um veículo com a plataforma GSV (Global Small Vehicle), sendo a mesma incutida em outros carros da montadora, como o Spin, Sonic, Cobalt, Onix e Prisma.

Fabricado em San Luis Potosí, no México, o Tracker, num primeiro momento, será importado. E há uma explicação para que a montagem não seja feita desde o início no Brasil. Entre a principal causa está a falta de infraestrutura local suficiente para a montagem deste tipo de carro.

Contudo, a Chevrolet já se prepara para fabricá-lo por aqui a partir do ano que vem. Ainda não se sabe em qual polo da montadora isso ocorrerá, mas quem sai na frente é a fábrica de Gravataí, no Rio Grande do Sul, já que, quando projetada, foi desenvolvida visando a produção de carros como o Onix e o Prisma, que usam a mesma plataforma do novo SUV. Segundo a Chevrolet, o Tracker chegará ao Brasil para concorrer com outros carros nacionais, como o Renault Duster, o Ford EcoSport e o Peugeot 2008, que ainda será lançado.

Loading...
Revisa el siguiente artículo