Relembre as frases mais impactantes de Stephen Hawking

Por Victória Bravo

Stephen Hawking, um dos físicos e pesquisadores mais reconhecidos do mundo, faleceu aos 76 anos na madrugada desta quarta-feira (14), em sua casa na Inglaterra. Ele padecia de esclerose lateral amiotrófica, uma doença degenerativa.

Por coincidência, o britânico nasceu no dia 8 de janeiro de 1942, exatamente 300 anos após a morte de Galileu, e morreu no mesmo dia do nascimento de Albert Einstein (14 de março de 1879), não é à toa que durante a sua trajetória ele acumulou diversas frases e pensamentos sábios.

Relembre as mais impactantes:

Sobre buracos negros: "Einstein estava errado quando disse que 'Deus não joga dados'. A existência dos buracos negros sugere não apenas que Deus brinca de dados, mas também nos confunde ao jogá-los onde não podem ser vistos"– no livro A Natureza do Espaço e do Tempo , publicado em 1996.

Sobre as razões para a existência do Universo: "Se encontrarmos uma resposta para isso, será o maior triunfo da razão humana, porque conheceríamos a mente de Deus"– no livro Uma Breve História do Tempo , publicado em 1988.

Sobre a humanidade: "Somos apenas uma estirpe avançada de macacos em um planeta menor de uma estrela muito comum. Mas podemos entender o universo. Isto nos torna muito especiais"– Em entrevista à revista alemã Der Spiegel, em 1988.

Sobre o contato entre seres humanos e extraterrestres: "Se os extraterrestres nos visitarem algum dia, acredito que o resultado será parecido a quando Cristóvão Colombo desembarcou na América, um resultado nada positivo para os nativos" – dito no documentário “Into the Universe”, The Discovery Channel, em 2010.

Sobre os avanços da tecnologia: "Acredito que o desenvolvimento pleno da inteligência artificial poderia significar o fim da raça humana" – em entrevista à BBC, em 2014.

Sobre sua doença: "Minhas expectativas foram reduzidas a zero quando eu tinha 21 anos. Tudo desde então tem sido um bônus"– em entrevista ao The New York Times, em dezembro de 2004.

Sobre a eutanásia: "A vítima deve ter o direito de acabar com a própria vida, se ela quiser. Mas eu acho que seria um grande erro. Por pior que a vida pareça, sempre existe algo que você possa fazer e ser bem-sucedido. Enquanto há vida, há esperança"– em entrevista a People, em junho de 2006.

Sobre a morte: "Eu tenho vivido com a perspectiva de morrer cedo nos últimos 49 anos. Não tenho medo da morte, mas não tenho pressa para morrer. Eu quero fazer muita coisa antes disso"– em entrevista ao The Guardian, em maio de 2011.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo