Mulher que teve corpo de criança encontrado no porta-malas de seu carro é investigada por outras mortes

Ana Julia Quezada seria a culpada pela morte da sua primeira filha, na época com quatro anos de idade.

Por Metro Internacional

Ana Julia Quezada, a suposta autora do assassinato de Gabriel Cruz (8), está sendo investigada pela polícia e pela Guarda Civil espanhola devido à morte da sua primeira filha.

De acordo com a mídia internacional, a mulher que foi encontrada com o corpo da criança mais procurada da Espanha no porta-malas de seu carro agora é investigada no caso de Ridelca Josefina Gil Quezada, sua primeira filha.

A menina caiu da janela do sétimo andar de um edifício na cidade de Burgos, em 1996, aos quatro anos.  Na época, o ocorrido foi julgado como uma "morte acidental", já que a família assegurou que a criança era sonâmbula e que essa foi a razão do trágico episódio.

Hoje, depois das provas que incriminam Ana Julia como assassina de Gabriel, a polícia espanhola foi orientada a voltar a trabalhar no caso da sua primeira filha. Eles estão revisando dados e todo o histórico da mulher dominicana.

A segunda filha de Ana Julia, de 24 anos, ainda reside em Burgos e será uma peça chave para coletar mais informações sobre a mulher cuja crueldade chocou toda a Espanha.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo