Cientistas criam maior árvore genealógica do mundo

Por Ansa

Cientistas criaram uma árvore genealógica que liga 13 milhões de pessoas do mundo todo e que ajuda a entender aspectos fundamentais da sociedade, como o casamento e a imigração ao longo dos séculos.

O projeto foi idealizado pelo geneticista computacional e professor da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, Yaniv Erlich, quando, sete anos atrás, recebeu um e-mail de um primo distante que o encontrara pelo site "Geni" – portal em que as pessoas compartilham suas árvores genealógicas.

Curioso sobre o funcionamento do sistema, Erlich solicitou ao diretor do site que fornecesse todas as informações do banco de dados dele – o que levou aproximadamente quatro anos para ser feito.

Após postar uma prévia da árvore genealógica, outros sites realizaram comparações com o registro e, com isso, foi possível estabelecer uma conexão entre 13 milhões de pessoas, aproximadamente. Dentre elas, a maioria é de descendentes de europeus de 11 gerações atrás.

Através do registro familiar de cinco décadas, também foi possível observar que o período de vida humana passa por oscilações. Por exemplo, há uma queda de homens jovens durante épocas de guerras.

Ainda foi possível estimar como algumas relações amorosas eram estabelecidas. Nos anos 1700, geralmente, as pessoas casavam com algum primo que morasse em um raio de 10 quilômetros. Somente a partir de 1850 que os homens começaram a buscar relacionamentos não ligados ao vínculo familiar.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo