Trump ataca FBI por massacre em escola na Flórida

Por Ansa

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou o Twitter para atacar mais uma vez o FBI, desta vez por causa dos ignorados alertas que podiam ter evitado o massacre com 17 mortos em uma escola na Flórida.

Segundo o republicano, a polícia federal norte-americana passou muito tempo preocupada com supostos conluios entre sua campanha e a Rússia e se esqueceu de investigar Nikolas Cruz, autor do tiroteio da semana passada na Marjory Stoneman Douglas High School.

"É muito triste que o FBI tenha perdido todos os sinais enviados pelo atirador da escola na Flórida. Isso não é aceitável. Eles gastaram muito tempo tentando provar o conluio da Rússia com a campanha de Trump – não há conluio. Voltem para o básico e nos orgulhem", escreveu o presidente.

Na última sexta-feira (16), o FBI admitiu que recebera alertas, em janeiro, de que Cruz apresentava "desejo de matar e comportamento errático e postava mensagens inquietantes nas redes sociais". No entanto, a polícia não foi a fundo nas investigações sobre o jovem de 19 anos.

A declaração de Trump chega 12 dias depois de o procurador especial do "caso Rússia", Robert Mueller, ter indiciado 13 pessoas e três entidades do país europeu por "conspiração" nas eleições presidenciais de 2016. Segundo Mueller, os incriminados agiam nas redes sociais para disseminar notícias falsas e contaminar o processo eleitoral.

Recentemente, o presidente autorizou a divulgação de um memorando secreto da Comissão de Inteligência da Câmara dos Representantes, de maioria republicana, que acusa o FBI de ter sido "tendencioso" na investigação do caso Rússia. Entre outras coisas, a polícia teria usado táticas de vigilância "abusivas" contra um ex-assessor de Trump, Carter Page.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo