Novos detalhes do caso de caçador morto e devorado por grupo de leões são revelados

Por Metro Internacional

O caçador que foi devorado por um grupo de leões em uma reserva privada na África do Sul foi identificado.

A irmã de David Boloyi, 50 anos, confirmou a identidade do homem, depois de reconhecer sua cabeça, a única parte do seu corpo que restou após o ataque.

Leia mais:
Caçador é morto e devorado por grupo de leões que perseguia

Junto com a identificação, a polícia detalhou que o ataque ocorreu enquanto a vítima caçava juntamente com outras duas pessoas na Reserva Umbabat, na província de Limpopo.

Segundo o Publimetro Chile, os caçadores entraram ilegalmente por Moçambique e chegaram à reserva fortemente armados.

Perto do corpo da vítima foram encontrados dois rifles Winchester .456 utilizados pelos companheiros do caçador devorado.

O tenente da polícia sul-africana, Moatshe Ngoepe, disse que os leões deixaram apenas a cabeça do homem para ser identificada, embora ela não estivesse nas melhores condições.

"Havia apenas uma cabeça e não estava nas melhores condições. Ela estava coberta de sangue, mas sua irmã pode fazer uma identificação positiva e satisfatória da vítima".

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo