Febre amarela também pode chegar à Argentina, adverte especialista

Por Metro Internacional

O chefe dos Médicos do Mundo para a América Latina e o Caribe, Gonzalo Basile, advertiu que a epidemia de febre amarela no Brasil "pode ​​ser causada pela reintrodução" da doença na Argentina, onde o mosquito transmissor também existe.

"Nós propomos que o alerta epidemiológico no Brasil, que vem desde dezembro de 2016 e já tem cerca de 820 casos confirmados e mais de 280 mortes, é um cenário de risco para a região latino-americana e pode reintroduzir a doença na Argentina", disse Basile.

Segundo o Jornal Crónica, de Buenos Aires, o especialista lembrou que o Brasil tem três Estados demograficamente muito importantes com casos e que nos últimos anos a circulação de turistas (entre os dois países) foi bem significativa.

Esse fator coloca também os argentinos em um estado de alerta ainda maior sobre o cenário da epidemia, porque qualquer pessoa que circula em certos Estados brasileiros pode reintroduzir febre amarela no país, assim como as populações da fronteira.

Para Basile, a Argentina está "em risco médio" de sofrer um surto: "No momento não temos casos confirmados, mas a situação é de risco médio e representa novos desafios de saúde", afirmou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo