Em três pontos, o que é investigação do FBI sobre a Fundação Clinton

Inquérito apura se contribuintes da organização teriam sido beneficiados em decisões de Hillary Clinton quando ela ainda era Secretária de Estado, que nega as acusações.

Por BBC Brasil

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu um novo inquérito para investigar a organização sem fins lucrativos da família Clinton.

Segundo a imprensa americana, a Promotoria e o FBI irão investigar suspeitas de que Hillary Clinton teria se envolvido com uma estratégia política conhecida como "pay-to-play", – na prática, quando uma pessoa ou empresa doa dinheiro em troca benefícios políticos ou econômicos.

O porta-voz de Hillary afirmou nesta sexta-feira que o inquérito é uma "farsa".

Segundo ele, o Procurador-Geral, Jeff Sessions, estaria fazendo isso para desviar a atenção da investigação sobre a suposta influência russa na eleição de Donald Trump.

A seguir, três pontos para entender a investigação e seus possíveis desdobramentos:

O foco do inquérito

O FBI investiga há meses secretamente a Fundação Clinton, de acordo com pessoas que tiveram acesso ao inquérito.

A investigação estaria sendo liderada por agentes do FBI de Little Rock, Arkansas, onde a fundação foi criada.

O New York Times informa que agentes entrevistaram pessoas ligadas à fundação para apurar se doações à fundação foram feitas em troca – ou com a expectativa – de receber favores políticos enquanto Hillary ainda era secretária de Estado do governo Obama, entre 2009 e 2013. Uma investigação semelhante havia sido arquivada em 2016, por falta de provas.

994726612876d0a9857d43d9b5fc8301bf915d48-736d079204b41a404bb3edb5ab7c5c5f.jpg Os republicanos apelaram ao procurador-geral Jeff Sessions para nomear um conselho especial para investigar os Clinton / Getty Images

Mas, de acordo com apurações do Washington Post, dificilmente uma acusação formal será feita pelo Departamento de Justiça ou pelo FBI.

O que é a fundação – e suas polêmicas

Diversos veículos de imprensa dos Estados Unidos investigaram em detalhes as atividades da Fundação Clinton.

Alguns relatos apontam supostos vínculos entre algumas contribuições e pagamentos por palestras e discursos a decisões do Departamento de Estado que beneficiaram os doadores quando Hillary comandava a pasta.

Muitas alegações foram detalhadas no livro do autor conservador Peter Schweizer, Clinton Cash, publicado em 2015.

Criada em 1997 pelo ex-presidente Bill Clinton, a Fundação Clinton se tornou uma organização multibilionária. Tem projetos ao redor do mundo voltados a projetos em saúde feminina, mudanças climáticas e desenvolvimento econômico, segundo seu site oficial.

Bill Clinton ainda preside a fundação, enquanto sua filha, Chelsea, é a vice.

Hillary, porém, alega não ter tido nenhum papel formal na organização enquanto era secretária de Estado.

99472662d290b4bf687a49c8ba2cb27dfd2cb476-e7b0a7412bbf06b1aef0b1080c4d64cd.jpg A fundação tem envolvido iniciativas em todo o mundo desde 2001 / Getty Images

Em novembro do ano passado, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos teria solicitado uma investigação sobre um controverso aval do governo Obama à venda de uma empresa de urânio que envolvia um grande doador da fundação.

Mas o procurador-geral Jeff Sessions disse à época em uma audiência no Senado que não havia justificativa para um conselho especial para investigar o tema.

A repercussão

O porta-voz da Fundação Clinton, Nick Merrill, criticou o novo inquérito do Departamento de Justiça.

"Repetidamente, a fundação tem sido sujeita a alegações de motivações políticas, e repetidamente essas alegações se provaram falsas. É vergonhoso e todos os americanos deveriam estar preocupados", afirmou, em comunicado.

O inquérito, porém, será bem recebido pelo presidente Trump, que por muitas veze já havia pedido investigação sobre a atuação de Hillary como secretária de Estado.

©
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo