Malásia retoma buscas por avião que desapareceu em 2014

Por Ansa

A Malásia anunciou nesta quarta-feira (3) a retomada das buscas pelo avião da Malaysia Airlines, do voo MH370, que desapareceu em 2014 com 239 pessoas a bordo.

A procura pela aeronave já custou aos cofres públicos do país mais de US$ 200 milhões (cerca de R$ 650 milhões), se tornando a maior busca da história da aviação.

Há um ano, o governo do sudeste asiático havia encerrado as buscas pelo avião. No entanto, a Malásia resolveu reiniciar a operação para resolver o mistério deste voo, que fazia a rota de Kuala Lampur a Pequim.

A partir de agora, quem assumirá as buscas será a empresa norte-americana de exploração marinha "Ocean Inifinity". Ela já enviou um navio norueguês para Perth, na Austrália, local onde os investigadores acreditam que a aeronave tenha caído.

A embarcação partiu da África do Sul hoje (3) e deverá chegar na cidade de Perth no dia 7 de fevereiro, de acordo com o jornal britânico "The Guardian".

O trabalho da empresa será no esquema "pague se achar", ou seja, só receberá o dinheiro do serviço se, de fato, encontrar o Boeing 777.

O mistério do voo da Malaysia Airlines começou quando ele desapareceu misteriosamente no dia 8 de março de 2014. Até o momento, somente três pedaços da aeronave foram encontrados em locais distintos.

Segundo a investigação, acredita-se que alguma pessoa desligou propositalmente o transponder (aparelho de emissor-receptor que responde mensagens de identificação) do avião antes de desviá-lo de sua rota original.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo