Islândia é o primeiro país do mundo a criar lei de igualdade salarial entre homem e mulher

Por Ansa

A Islândia se tornou nesta última segunda-feira (1) o primeiro país do mundo a colocar em vigor uma lei que legaliza a igualdade de salário entre homens e mulheres. Com a nova lei, as empresas privadas e agências governamentais – que tenham mais de 25 funcionários – serão obrigadas a obter uma certificação especial do governo sobre as políticas de igualdade de remuneração. Caso contrário, elas poderão ser multadas.

"Os direitos iguais são os direitos humanos. O fosso salarial de gênero é, infelizmente, um fato no mercado de trabalho islandês e é hora de tomar medidas radicais, temos o conhecimento e os processos para eliminá-lo", afirmou Thorsteinn Viglundsson, ministro da Igualdade e Assuntos Sociais da Islândia.

Leia mais:
Seul pode convidar Coreia do Norte para Jogos Olímpicos
Como era a cadeia de Piedras Negras, “campo de extermínio” em que facção “cozinhava” corpos no México

Uma das principais razões pela qual a ilha nórdica tem pressionado a implementação da lei, é que quase a metade de seus parlamentares são mulheres. O país pretende eliminar a desigualdade salarial até 2020.

"Todos os trabalhos que estão sendo feitos e, depois, eles obtêm uma certificação depois de confirmarem o processo caso paguem homens e mulheres igualmente", explicou Dagny Osk Aradottir Pind, membro do conselho da Associação para os Direitos das Mulheres da Islândia.

Segundo o último relatório do Fórum Econômico Mundial, a Islândia é o país que mais possui igualdade de gênero, ao lado de Noruega, Suécia e Finlândia. Por outro lado, o Iêmen está em último lugar.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo