França vai instalar telefone fixo em celas de presídios

Por Ansa
Arquivo/Agência Brasil
França vai instalar telefone fixo em celas de presídios

O Ministério da Justiça da França anunciou nesta terça-feira (2) que vai instalar um telefone fixo por cela nos presídios do país na tentativa de combater o tráfico de celulares no sistema penitenciário.

Para a administração do presidente francês, Emmanuel Macron, o objetivo também é favorecer a manutenção dos laços familiares, o que é considerado o elemento-chave para a reintegração social.

Leia mais:
Guerra contra Estado Islâmico deixou 3.298 civis mortos no Iraque em 2017
Seul pode convidar Coreia do Norte para Jogos Olímpicos

De acordo com as autoridades, o governo quer ter um telefone por cela, fora das áreas consideradas "de risco". Além disso, os detentos só poderão realizar chamadas para até quatro números autorizados pelo juiz ou pela administração da penitenciária. A ideia é inaugurar as primeiras linhas telefônicas até o final de 2018. Mais de 50 mil celas em 178 prisões serão contempladas, segundo o jornal "Le Monde".

A licitação pública, lançada pelo ministério da Justiça, prevê 10 anos de serviços em linhas telefônicas fixas. O dispositivo já vem sendo testado desde julho de 2016 na prisão de Montmédy, no norte da França.

O estudo afirma que o experimento "ajudou a aliviar as tensões" dentro da prisão. Atualmente, os detidos têm acesso a cabines telefônicas localizadas nos corredores. "Mas a equipe deve acompanhá-los, o que requer tempo e disponibilidade, então é complicado", explicou o porta-voz do ministério da Justiça da França.

No primeiro semestre de 2017, 19.339 telefones celulares e acessórios foram descobertos nas prisões francesas, que, em 1 de julho do ano passado, acolhiam 70 mil pessoas condenadas ou aguardando julgamento.

Loading...
Revisa el siguiente artículo