Veneza testará 'semáforo' para controlar fluxo de turistas em 2018

Por ANSA
Reprodução/Wikimedia Commons
Veneza testará 'semáforo' para controlar fluxo de turistas em 2018

O prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, anunciou nesta sexta-feira (29) que, em 2018, a cidade testará um sistema de semáforos para turistas na praça San Marco, ponto mais visitado da capital do Vêneto.

Segundo ele, será estabelecido um número máximo de pessoas na praça e, quando essa cifra for atingida, os visitantes terão de aguardar no "farol vermelho" para acessá-la. O fluxo será controlado por uma rede de câmeras de vigilância dotadas de um software para contar as entradas e saídas no local.

Leia mais:
Corte decreta prisão de ‘contador de Auschwitz’ aos 96 anos
Qual a origem dos rituais de Ano Novo no Brasil?

"Atingido um patamar máximo, que ainda iremos estabelecer, será possível bloquear as passagens para pessoas que não tiverem o cartão de livre acesso, impedindo o ingresso na praça, porque tem muita gente. Não proibiremos que passem, apenas desaceleraremos o fluxo. Quando o semáforo ficar verde, será possível entrar na área", disse o prefeito.

A medida não deve afetar turistas que dormem na cidade e pagam a "tassa di soggiorno", que varia de um a cinco euros por dia na alta temporada. O principal foco do controle serão aqueles que apenas passam o dia em Veneza, como as milhares de pessoas que chegam em navios de cruzeiro.

"Quem vier apenas para um dia saberá que pode demorar para entrar em San Marco ou em outras áreas do centro histórico", acrescentou Brugnaro. A capital do Vêneto recebe cerca de 10 milhões de turistas por ano, que se concentram nos oito quilômetros quadrados de seu centro histórico, habitado hoje por 55 mil pessoas.

O turismo de massa tem provocado um êxodo de moradores do coração de Veneza e motivado protestos frequentes contra a "invasão" na cidade.

Loading...
Revisa el siguiente artículo