Princesa usa broche racista para conhecer Meghan Markle; veja

Por Metro Internacional

Poucos dias antes da tradicional ceia de Natal oferecida pela Rainha Elizabeth II no Palácio de Buckingham, ocorreu um escândalo no qual Meghan Markle também estava envolvida.

A atriz acompanhou o jantar, uma quebra de protocolo que acontece pela primeira vez na corte real, já que ela ainda é noiva do príncipe Harry. Mas esse não foi o problema.

A situação desagradável ocorreu porque a princesa Michael de Kent, que é casada com um dos primos da rainha, usava um broche de estilo “blackamoor”.

O acessório é associado como um símbolo de conquista racial. O uso do broche já seria de muito mau gosto em qualquer ocasião, mas ainda mais para conhecer Meghan, que possui descendência afro-americana.

O broche

Este broche controverso é uma joia que foi utilizada no século XVI pela realeza. O uso deste tipo de "acessório" é considerado insensível, uma vez que é uma maneira de romantizar a escravidão.

Este tipo de joia implica uma distinção racial, e o fato da princesa usá-lo no dia em que conheceu Meghan torna o assunto um pouco delicado. Diversos usuários de redes sociais criticaram a atitude de Michael de Kent.

Broche Reprodução / nuevamujer.com

A resposta

Imediatamente, o porta-voz da princesa Michael de Kent apresentou uma desculpa pública. A princesa confessou sentir-se muito angustiada e pediu desculpas por ter usado o broche.

Ele também assegurou que esta peça foi um presente e que tem sido usada em muitas ocasiões anteriores.

Segundo a TMZ, o porta-voz disse que o broche não deveria ser interpretado como um insulto a Meghan Markle. A Royal House britânica não se pronunciou sobre o assunto.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo