Cinco coisas que não teriam acontecido se o mundo tivesse acabado em 2012

Por Band.com.br

Em 21 de dezembro de 2012, segundo o calendário Maia, aconteceria o fim do mundo – a profecia que acabaria com a raça humana, como se sabe, não se concretizou. Depois disso, muitos fatos marcantes aconteceram no mundo e o Portal da Band listou cinco deles que não teriam virado realidade se o mundo tivesse acabado há cinco anos.

1- Jorge Bergoglio não seria Papa Francisco

 

BRASIL X ALEMANHA

Francisco só foi eleito Papa em março de 2013 
Em 2012, o alemão Joseph Ratzinger, conhecido como Bento XVI, ainda era a autoridade máxima da Igreja Católica. O pontífice renunciou ao cargo em 28 de fevereiro de 2013, alegando a fragilidade da sua saúde na idade avançada.

O argentino Jorge Bergoglio, seu sucessor, foi eleito em 13 de março de 2013 em conclave e escolheu o nome de Francisco para seu pontificado. Ainda no mesmo ano, o pontífice esteve no Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, que aconteceu no Rio de Janeiro.

2- O Brasil não teria no currículo o famoso '7×1'

BRASIL Reprodução


Jogadores desolados após mais um gol da Alemanha 

No ano do suposto fim do mundo, as expectativas para a Copa do Mundo eram as melhores possíveis. Após 64 anos, em 2014, o maior evento futebolístico aconteceria em solo brasileiro e a Seleção parecia preparada para ganhar o hexacampeonato mundial.

Porém, em 8 de julho de 2014, o time do então técnico Luiz Felipe Scolari foi goleado por 7×1 pela Alemanha no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela semifinal da Copa do Mundo. O episódio gera repercussão até hoje nas redes sociais.

3- Dilma Rousseff não teria sofrido um impeachment

DILMA REUTERS


Dilma sofreu o impeachment em agosto de 2016 

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) estava no meio do seu primeiro mandato em 2012 quando a teoria do fim do mundo veio à tona. Dois anos depois, a petista foi reeleita em segundo turno com 51,6% dos votos, vencendo o então candidato à Presidência e atual senador Aécio Neves (PSDB), que teve 48,8%.

Em setembro de 2015, porém, três juristas entregaram à Câmara dos Deputados um pedido de impeachment contra a presidente, acusando-a de crime de responsabilidade, o que foi aceito pelo então presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB).

Em 31 de agosto de 2016, Dilma Rousseff deixou a Presidência da República após a conclusão do processo e o país ficou sob comando de seu vice, Michel Temer (PMDB).

4- Donald Trump não seria presidente americano

TRUMP Reuters

Trump é o presidente sucessor de Obama 
Barack Obama foi reeleito presidente americano em novembro de 2012, após vencer o republicano Mitt Romney. Ele cumpriu o mandato de 2009 a 2016, quando declarou apoio à também democrata Hillary Clinton.

Apoiada por Obama, Clinton era a candidata favorita dos norte-americanos para assumir o país em 2017. Portanto, contrariando a maioria das pesquisas, o vencedor nas urnas foi Donald Trump. O empresário e agora presidente dos Estados Unidos conquistou a maioria eleitoral realizando comícios em massa.

5- Anitta teria encerrado a carreira como MC

ANITTA Divulgação

O clipe 'Vai Malandra', lançado há três dias, já alcançou 30 milhões de visualizações 
Fazendo um grande sucesso atualmente, Anitta estava completando apenas 19 anos em 2012 e ainda se chamava MC Anitta. Dona do hit 'Meiga e Abusada', a carioca só assinou com uma gravadora em 2013, época em que outro hit, 'Show das Poderosas', a fez ser reconhecida nacionalmente.

Em 2017, Anitta alcançou o público internacional ao fazer parcerias com artistas e DJs internacionais e retornou ao funk com a última música do projeto CheckMate: 'Vai Malandra'.

Lançado na última segunda-feira (18), o clipe da música no Youtube já alcançou 30 milhões de visualizações e promete ser um dos hits de 2018.

Loading...
Revisa el siguiente artículo