Papa Francisco comemora 81 anos e apaga velinhas em pizza gigante

Por ANSA

O papa Francisco completou 81 anos de idade neste domingo (17). Apesar de manter a discrição e evitar festejos, o Pontífice recebeu saudações de líderes políticos e personalidades, além de assoprar as velas de aniversário em uma pizza gigante.

Nascido em Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio manteve sua agenda tradicional de domingo e celebrou a oração do Ângelus na Praça São Pedro. Seu discurso foi interrompido algumas vezes por coros entoando "Parabéns a você", que eram respondidos pelo Papa com um "obrigado, obrigado".

Leia mais:
Vestir os seios como se fossem renas do Papai Noel é tendência para o Natal
Crianças se revoltam e apedrejam Papai Noel no interior de São Paulo

Antes da missa, o Papa se reuniu com crianças atendidas pelo Dispensario Santa Maria, entidade sem fins lucrativos que oferece serviços pediátricos a famílias de baixa renda. Na ocasião, ele assoprou as velas de aniversário colocadas em uma pizza gigante que seria servida às crianças.

"Comam quatro metros de pizza, faz bem. Faz crescer", disse Francisco às crianças. Na agenda divulgada pelo Vaticano, não consta nenhum outro compromisso oficial para este domingo. Mas o Papa recebeu saudações e elogios de líderes políticos italianos.

"Visitando diversas cidades italianas ao longo do ano de 2017, Vossa Santidade reafirmou a importância de colocar as pessoas e as famílias ao centro das políticas, ressaltando o quanto é essencial proteger a dignidade através do acesso ao trabalho, em condições de segurança e estabilidade", disse o presidente da Itália, Sergio Mattarella.

Outras personalidades, como o primeiro-ministro Paolo Gentiloni, a presidente da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, e a prefeita de Roma, Virginia Raggi, também parabenizaram Francisco pelo aniversário. "Gostaria de agradecer profundamente o Papa pelo seu irrestringível empenho que sacode nossa consciência para tornarmos esse mundo melhor", disse o premier italiano. "Feliz aniversário ao nosso Papa", escreveu, em sua primeira página, o jornal Avvenire, feito pela CEI (Conferência Episcopal Italiana).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo