Família faz pacto suicida, mas um deles se arrepende

Por Metro Internacional

O México é um dos países com a maior taxa de violência da América Latina. A polícia local, que está acostumada a ver crimes impactantes como os dos cartéis de narcotráfico, se surpreendeu com um acontecimento que ocorreu em San Andrés de Tetepilco de Iztapalapa.

A polícia se deparou com um caso muito peculiar: uma família que decidiu realizar um pacto suicida. Os familiares eram Bartolo Torres, de 84 anos e seus filhos Juana (54), Raymundo (55) e um terceiro filho portador de necessidades especiais, que não teve nome e idade revelados.

O grupo familiar combinou de consumar a própria morte junto e a tarefa tinha que ser realizada por Raymundo, que asfixiou seu pai e irmã, mas quando chegou a vez de cometer o ato contra o irmão, não conseguiu e ligou para a polícia.

Segundo a imprensa mexicana, Raymundo informou as autoridades que Bartolo e Juana estavam inconscientes, sem saber que eles já estavam mortos.

O homem de 55 anos foi preso e aguarda enquanto o caso é investigado. A polícia encontrou uma carta assinada por todos os integrantes da família e que explica o motivo dessa medida drástica. Contudo, não foram divulgadas informações sobre o conteúdo.

A única informação sobre as causas que levaram a esse extremo foram as de que a família Torres passava por uma forte depressão após a morte da esposa de Bartolo e mãe dos irmãos, causada por um câncer severo. Juana também havia perdido um filho vítima da mesma doença.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo