Balanço final de atentado na Somália é de 512 mortos

Por Ansa
Atentado ocorreu após dois caminhões-bomba explodirem em frente a um hotel - Feisal Omar/Reuters
Balanço final de atentado na Somália é de 512 mortos

O balanço final do atentado terrorista do último dia 14 de outubro em Mogadíscio, capital da Somália, é de 512 vítimas. O ataque é o mais mortal da história do país africano.

O número está em relatório elaborado pelo comitê encarregado de investigar a ação, e obtido pela agência Associated Press. Segundo o documento, outras 312 pessoas ficaram feridas e 62 continuam desaparecidas.

O balanço anterior apontava para 350 mortos, cifra que já era suficiente para transformar o ataque no pior da história da Somália. Embora o governo local culpe o grupo terrorista Al Shabab, ligado à Al Qaeda, ninguém assumiu a autoria do ato.

Vulnerabilidade
O atentado ocorreu em um sábado, quando dois caminhões-bomba explodiram em frente a um hotel, no centro de Mogadíscio, em uma área repleta de prédios públicos. Dois dias antes, o presidente somali, Mohamed Abdullahi Mohamed, havia se reunido com expoentes do comando dos Estados na África.

Atualmente, o Exército trava uma guerra contra o Al Shabab, com o apoio de 20 mil soldados enviados pela União Africana e de drones americanos. As explosões causaram uma onda de comoção na população, que saiu às ruas para protestar contra a violência e se mobilizou para doar sangue, em uma nação onde isso ainda é visto sob o olhar do preconceito.

A Somália é um dos países mais vulneráveis do mundo por causa da pobreza disseminada, da atuação de milícias terroristas e da instabilidade política. Em março passado, o governo chegou a declarar estado de calamidade nacional devido à fome.

Loading...
Revisa el siguiente artículo