Visita do Papa a Myanmar é destaque em jornal chinês

Por Estadão Conteúdo
Os fiéis não deixam de pedir uma selfie ao papa Francisco quando conseguem chegar perto do pontífice - Reuters
Visita do Papa a Myanmar é destaque em jornal chinês

Em meio ao processo de reaproximação entre Vaticano e China, um jornal do país asiático estampou em sua edição desta terça-feira (28) uma foto de abertura sobre a viagem do papa Francisco a Myanmar, iniciada na última segunda (27).

A imagem foi publicada pelo "Global Times", jornal em língua inglesa nascido do "Diário do Povo", voz oficial do Partido Comunista da China (PCC), e traz o título "Caloroso abraço". A foto mostra a recepção ao Pontífice no aeroporto de Yangon, onde ele foi saudado por um colorido coral de crianças.

"Papa Francisco é saudado por crianças em roupas tradicionais após sua chegada ao Aeroporto Internacional de Yangon na segunda-feira", diz a legenda da imagem, que lembra do caráter "altamente sensível" de sua viagem a Myanmar por causa da crise humanitária dos muçulmanos da etnia rohingya.

Além disso, a última página do caderno internacional do jornal é totalmente dedicada à "visita do Papa pela paz". Apesar do tom simpático adotado pelo diário chinês, o diálogo entre Vaticano e Pequim avança sob sinais contraditórios, entre a questão de Taiwan (o Vaticano é o único Estado europeu a reconhecer a soberania da ilha, que a China considera uma "província rebelde") e a nomeação de bispos pelas autoridades do país asiático, o que contraria a Santa Sé.

Não é um mistério que o Papa pensa em visitar a China, mas a viagem ainda não está madura o suficiente. Atualmente, a nação mais populosa do mundo conta com uma igreja "oficial", enquanto a Católica atua quase na clandestinidade.

As relações diplomáticas entre os dois países foram rompidas em 1951, mas negociações conduzidas sob o pontificado de Francisco reduziram a tensão e criaram a expectativa de que um acordo seja definido nos próximos anos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo