Mugabe tem até esta segunda para renunciar à presidência do Zimbábue, afirmam militares

Por Estadão Conteúdo
REUTERS/Philimon Bulawayo
Mugabe tem até esta segunda para renunciar à presidência do Zimbábue, afirmam militares

O presidente Robert Mugabe foi retirado da liderança do União Nacional Africana do Zimbabwe (ZANU-PF) neste domingo, após uma reunião da liderança do partido. Ele também recebeu prazo até amanhã para renunciar à presidência do país.

Leia mais:
No Zimbábue, pessoas vão às ruas protestar pela saída de Mugabe do poder

O ditador de 93 anos, o chefe de Estado mais longevo do mundo, está em prisão domiciliar desde terça-feira, por determinação das Forças Armadas, após uma série de protestos em massa. Os zimbabuenses estão descontentes com a situação da economia e acusam o ditador de orquestrar uma forma de passar poderes presidenciais a sua mulher, Grace.

Caso Mugabe não renuncie, o ZANU-PF vai sugerir e aprovar uma moção de impeachment no Parlamento, onde tem ampla maioria. A diretoria decidiu também conduzir Emmerson Mnangagwa à liderança do partido. Mnangagwa foi vice-presidente de Mugabe até duas semanas atrás, quando o ditador o exonerou.

O anúncio mostra o quão rápido o apoio a Mugabe e sua esposa deteriorou. Apenas uma semana atrás, o ZANUI-PF parecia estar próximo de indicar Grace para ser uma das vice-presidentes do país.

Loading...
Revisa el siguiente artículo