Americano forja a própria morte para provar que sua esposa queria matá-lo

Por Metro Jornal
Reprodução
Americano forja a própria morte para provar que sua esposa queria matá-lo

Parece história de filme: um boxeador norte-americano forjou a própria morte para provar às autoridades que sua mulher havia contratado alguém para matá-lo. O caso é de 2016, mas poderia ser enredo de qualquer série ou longa-metragem policial.

Ramón Sosa, 50 anos, de Houston, no Texas, uniu forças com a polícia local para reunir evidências de que a sua esposa, Maria 'Lulu' Sosa, ofereceu 2 mil dólares para outro homem matá-lo.

De acordo com Ramón, Lulu contratou um homem chamado Gustavo para assassiná-lo, mas ela não sabia que eles eram amigos. Os dois bolaram um plano e Gustavo conseguiu gravar, com um microfone escondido, a mulher admitindo que queria matar o marido.

Eles entregaram a gravação para a polícia, que pediu para que Ramón forjasse a própria morte, para mostrar as fotos à Lulu e ver sua reação.  Com a ajuda do FBI, a polícia utilizou sangue de mentira para parecer que ele teria levado um tiro. O boxeador entrou em uma cova no meio do deserto do Texas para tirar as fotos.

morte forja Reprodução

"Eu deitei na sujeira, me fingindo de morto, foi apavorante", disse Ramón ao jornal Daily Mail. "Quando eu conheci Lulu, com certeza eu não esperava que a nossa relação iria terminar dessa maneira".

Um policial disfarçado encontrou a moça para mostrar as fotos e ela deu uma gargalhada. Depois de ser desmascarada, ela foi condenada a 20 anos de prisão em outubro de 2016.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo