Em viagem pela Ásia, Trump fala em força militar, mas defende diálogo

Por Metro Jornal
Melania, Trump e Moon Jae-in diante do telão: Vamos juntos - J.E./Reuters
Em viagem pela Ásia, Trump fala em força militar, mas defende diálogo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou na terça-feira (7) a Coreia do Norte que está preparado para usar todo o poder militar norte-americano para deter qualquer ataque. Por outro lado, fez seu apelo mais conciliador até hoje ao pedir que Pyongyang “faça um acordo” para encerrar de uma vez por todas o atual impasse nuclear.

Falando na Coreia do Sul, Trump disse que, embora “reze a Deus” para não ter que usar todo o poderio militar norte-americano, está pronto para fazer o que for necessário para evitar que o “ditador norte-coreano” ameace milhões de vidas.

“Não podemos permitir que a Coreia do Norte ameace tudo que construímos”, disse Trump depois de conversar com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que defende contatos diplomáticos com Pyongyang.

Em alguns momentos, porém, Trump adotou um tom mais ponderado e menos combativo, também pedindo que a Coreia do Norte “faça a coisa certa”, e disse: “Realmente faz sentido os norte-coreanos se sentarem à mesa e fazerem um acordo”.

Segundo a Casa Branca, a viagem presidencial de 12 dias à Ásia pretende demonstrar a determinação dos EUA com uma abordagem rígida diante das ameaças nucleares e de mísseis do regime norte-coreano. Após se encontrar com comandantes militares para tratar da questão, Trump disse: “No final das contas, tudo dará certo, sempre dá certo, tem que dar certo”. Mas sem entrar em detalhes.

Encontro

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse na quarta-feira que o presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente Trump devem discutir sobre a Coreia do Norte durante o fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, que acontece no Vietnã nesta semana.

Loading...
Revisa el siguiente artículo