Policial que matou jovem negro em Ferguson pede demissão

Por Carolina Santos
St. Louis County Prosecutor Darren Wilson matou Michael Brown, de 18 anos| St. Louis County Prosecutor’s Office/Handout via Reuters/Reuters

O policial branco Darren Wilson, que matou a tiros o adolescente negro Michael Brown em um subúrbio de Saint Louis, em agosto, pediu demissão, disse o advogado dele. Ontem o prefeito de Ferguson, James Knowles, confirmou a renúncia e disse que Wilson não receberá indenizações.

“Não haverá indenização nem extensão dos benefícios para Darren Wilson depois de sua renúncia”, disse Knowles. Ele também destacou novas iniciativas para trazer mais negros para a força policial da cidade.

A saída de Wilson da polícia de Ferguson, no Estado norte-americano do Missouri, se dá quase quatro meses depois de ele ter matado Brown e dias depois do anúncio de que ele não sofreria acusação criminal.

Carta

Wilson anunciou a demissão no sábado, alegando temer pela própria segurança e a de seus colegas após a decisão da Justiça.

Neil Bruntrager, advogado de Wilson, confirmou que o policial havia apresentado a demissão, uma decisão que já vinha sendo esperada no país.

Em uma carta publicada em um jornal de Saint Louis, Wilson declarou que foi lhe dito que a sua “permanência no emprego poderia colocar os moradores e os policiais de Ferguson em risco, uma situação que ele não poderia permitir”.

Segundo a carta, ele queria esperar a decisão judicial antes de tomar a decisão de se demitir.

Debate

Segundo testemunhas, o policial disparou ao menos seis tiros contra o jovem, que estava desarmado. Ele disse ter agido em legítima defesa, tese rejeitada pela família do rapaz.

O incidente reacendeu o debate sobre as relações raciais e o uso da força policial nos EUA e provocou uma onda de protestos, alguns deles violentos.

Na semana passada, quando a Justiça absolveu o policial, houve manifestações em Ferguson e em pelo menos outras 170 cidades dos EUA. Na sexta-feira, ao menos 15 pessoas foram presas durante protestos na cidade. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo