Colômbia suspende negociação de paz com as Farc após sequestro de general

Por Nadia
| Francois Lenoir/Reuters Paralisação foi anunciada pelo presidente Santos após rapto de general | Francois Lenoir/Reuters

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, suspendeu nesta segunda-feira a negociação de paz com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), horas após guerrilheiros sequestrarem Rubén Darío Alzate, general do Exército, e outras duas pessoas em uma zona de selva no oeste do país. O rapto ocorre no dia em que o processo de paz, mediado por Cuba, completaria dois anos.

“A negociação está suspensa até que se libertem essas pessoas”, disse Santos, ao fim de uma reunião com o ministro colombiano da Defesa, Juan Carlos Pinzón, e o comando militar do país. A medida deixa em suspenso um processo que busca por fim a um conflito que dura mais de 50 anos.

Comandante da Força-Tarefa Conjunta Titán, que opera no Departamento de Chocó, Alzate é o militar de mais alta patente capturado pelo grupo guerrilheiro na história recente do país. Ele foi sequestrado no último domingo (16) numa área de selva no oeste do país, onde entrou como civil, sem escoltas e sem cumprir com as medidas de segurança.

Segundo o ministro da Defesa, o general se deslocou em uma lancha até um local perto da cidade de Quibdó para supervisionar um projeto energético e foi sequestrado pela guerrilha ao desembarcar. O grupo não se pronunciou sobre o caso.

‘Sem condições’

A UE pediu nesta segunda que as Farc liberem “imediatamente e sem condições” os militares sequestrados. A porta-voz de Federica Mogherini, chefe da diplomacia europeia, disse que “o sequestro do general do Exército colombiano e de outras duas pessoas em Chocó põe em risco seriamente as negociações em Havana”.

“Essas negociações constituem uma oportunidade única para deixar para trás décadas de conflito armado que causou inúmeras vítimas e sofrimentos”, afirmou.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo