Em audiência, Papa fala sobre o sumiço dos estudantes mexicanos

Por Nadia
| Max Rossi/Reuters Pontífice falou sobre o desaparecimento dos estudantes mexicanos | Max Rossi/Reuters

Na tradicional audiência-geral desta quarta-feira (12), o papa Francisco relembrou situações enfrentadas pelos países latino-americanos. Fazendo a saudação em espanhol, o pontífice se disse “particularmente próximo” ao Continente “neste momento doloroso do sumiço dos estudantes mexicanos que, agora sabemos, foram assassinados”.

Ele ainda lembrou a “realidade dramática de toda a luta contra a criminalidade que existe, ligada ao comércio e tráfico de drogas”.

Jorge Bergoglio também falou sobre a questão da paz no Continente e citou o Acordo de Beagle entre o Chile e a Argentina, ocorrido em 1984. “Ele se fez graças à vontade de dialogar: só quando há diálogo, só quando há essa vontade, se pode resolver as disputas”, ressaltou.

No dia 29 de novembro, é celebrado os 30 anos da assinatura do documento que fez com que os dois países sul-americanos parassem as disputas pelas fronteiras. Segundo Francisco, “havia conflitos e diferenças, mas conflitos, diferenças e crises se resolvem com diálogo e não com a crueldade das guerras”.

O conflito de Beagle se referia às ilhas do canal de mesmo nome e ao espaço marítimo adjacente, que era uma passagem estratégica entre os oceanos Pacífico e Atlântico. Os primeiros confrontos começaram em 1888, mas em 1978, a situação ficou à beira de uma guerra. Com a intercessão da Santa Sé, e especialmente de João Paulo II, foi adotada uma solução diplomática que permitiu evitar a escalada militar entre a Argentina e o Chile.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo