Atirador do Parlamento canadense tinha ‘motivação ideológica’

Por lyafichmann
Mulher deixa mensagem em local de ataque | Mark Blinch/Reuters Mulher deixa mensagem em local de ataque | Mark Blinch/Reuters

O homem que matou um soldado canadense e invadiu o prédio do Parlamento do país na semana passada com uma arma fez um vídeo dele mesmo antes do ataque. Segundo a polícia canadense, trata-se de uma prova de que ele tinha motivação político-ideológica.

A polícia disse em um comunicado que estava conduzindo uma análise detalhada do vídeo feito por Michael Zehaf-Bibeau e que ainda não poderia divulgar as imagens. Bibeau, de 32 anos, invadiu o prédio do Parlamento do Canadá com um fuzil na última quarta-feira após atirar e matar o cabo Nathan Cirillo em um monumento em homenagem aos mortos do país em guerra, segundo a polícia. O atirador foi então morto dentro do prédio.

No domingo a polícia disse acreditar que uma faca que estava em posse de Bibeau foi apanhada na casa de uma tia, mas acrescentou que ainda busca a origem da arma de fogo utilizada por ele.

“É uma arma velha e incomum. Suspeitamos que ele pode ter, de forma semelhante, escondido a arma na propriedade (da tia), mas nossa apuração continua”, informou o comunicado.

A polícia também disse que Bibeau havia trabalhado nos campos de petróleo de Alberta e utilizado o dinheiro que ganhou para financiar o ataque. Ele estava morando em um abrigo para desabrigados em Ottawa pouco antes do atentado.

As interações dele com diversas pessoas nos dias anteriores ao ataque ainda estão sendo investigadas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo