Forças americanas realizam 14 ataques aéreos contra o Estado Islâmico

Por Tercio Braga

As forças americanas realizaram entre quarta e quinta-feira 14 ataques aéreos contra os jihadistas do Estado Islâmico (EI) perto da cidade curda de Kobane, na fronteira da Síria, anunciou o Centcom, o comando responsável pelas operações.

Os bombardeios destruíram 19 edifícios ocupados pelos jihadistas e dois postos de comando.

Apesar dos ataques, os jihadistas continuam a lançar foguetes contra a cidade, onde ainda há milhares de civis. Muitos fugiram para a Turquia, que já reforçou a presença militar na fronteira de Mursitpinar.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu aos países ocidentais que encontrem uma solução a longo prazo para a crise, afirmando que lançar toneladas de bombas contra o EI é apenas uma medida temporária.

Enquanto a Turquia enfrenta o problema, os EUA anunciaram que realizaram ataques contra o EI na Síria e no Iraque, visando principalmente as refinarias de petróleo controladas por jihadistas.

Os combatentes do EI não se locomovem mais em grandes grupos, mas se dispersam para evitar serem atingidos pelos ataques aéreos, de acordo com o Pentágono.

No norte do Iraque, as forças curdas, apoiadas pelos caças da coalizão, assumiram quase completamente a cidade de Rabia, na fronteira com a Síria, depois de uma ofensiva lançada ontem contra os jihadistas, de acordo com autoridades locais. Outras operações estão em andamento para retomar as localidades de Zumar e Daqouq.

Os ataques americanos contra posições dos jihadistas no Iraque começaram no dia 8 de agosto.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo