Enfermeira com febre é internada em hospital francês sob suspeita de Ebola

Por Nadia
Ambulância na entrada hospital militar de Bégin, em Saint-Mandé, nos arredores de Paris | Philippe Wojazer/Reuters Ambulância na entrada hospital militar de Bégin, em Saint-Mandé, nos arredores de Paris | Philippe Wojazer/Reuters

Uma enfermeira suspeita de ter sido infectada pelo vírus Ebola por meio do contato com um trabalhador de ajuda humanitária deu entrada em um hospital francês nesta quinta-feira, disse a mídia francesa.

A mulher, que sofria de uma forte febre, foi transferida sob alta segurança de sua casa na região de Hauts de Seine, na grande Paris, para o hospital militar de Bégin, em Saint-Mandé, nos arredores da capital, noticiou o jornal Le Parisien.

A mulher esteve em contato frequente com uma enfermeira francesa voluntária que trabalhava para a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras e contraiu Ebola na Libéria e foi repatriada no mês passado.

A enfermeira, primeira francesa a ser infectada com a doença, recebeu um tratamento experimental para o vírus e se recuperou em seguida.

O Ministério da Saúde francês não pôde ser contactado para confirmar os relatos. Na semana passada, o ministério disse que não comentaria casos suspeitos de Ebola até que fossem confirmados por exames.

A TV BFM disse que a enfermeira com suspeita de Ebola foi colocada em quarentena, mas ainda seria submetida a exames.

 

Aeroporto de Madri identifica caso suspeito de ebola em voo da Air France

Juan Medina/Reuters Juan Medina/Reuters


O aeroporto internacional de Barajas, em Madri, ativou nesta quinta-feira um protocolo de emergência devido a um caso suspeito de ebola relacionado a uma pessoa em um voo da Air France.

O Ministério da Saúde da Espanha confirmou que o protocolo de emergência para ebola estava em prática, mas não forneceu mais detalhes.

A Aena e a Air France disseram em comunicados separados que um passageiro do voo 1300 da Air France procedente de Lagos (Nigéria), via Paris, começou a tremer durante o voo. A Air France informou que os outros passageiros desembarcaram do avião, que será desinfectado. O voo de volta foi cancelado.

O governo da Espanha reforçou a resposta a casos suspeitos de ebola depois da preocupação provocada pela contaminação de uma enfermeira em Madri, que se tornou a primeira pessoa fora da África a ser infectada com a doença no surto atual.

A enfermeira Teresa Romero foi diagnosticada com o vírus na semana passada e ainda está gravemente doente, mas estável. Ela cuidou de dois sacerdotes infectados, repatriados da África Ocidental, e que mais tarde morreram.

Autoridades espanholas disseram nesta quinta-feira que uma pessoa que esteve em contato com a enfermeira e estava sendo monitorada remotamente por sinais da doença seria hospitalizada, depois de apresentar febre, um dos sintomas do ebola.

A pessoa era uma das 68 consideradas de baixo risco de pegar ebola, que precisam verificar a temperatura regularmente em casa.

Outras 15 pessoas, incluindo o marido de Teresa, ainda estão sob observação por sinais de ebola no hospital Carlos 3º, em Madri, onde ela está também sendo tratada, mas não mostraram sintomas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo