Policial mata mais um jovem negro em Saint Louis, nos Estados Unidos

Por Carolina Santos
Manifestante confronta policial em Saint Louis | Kenny Bahr/Reuters Manifestante confronta policial em Saint Louis | Kenny Bahr/Reuters

Um policial branco fora do horário de serviço matou um adolescente negro em Saint Louis na noite de quarta-feira, desencadeando uma série de protestos a poucos quilômetros do local onde outro policial matou um adolescente negro, há cerca de dois meses, no subúrbio de Ferguson.

Segundo a polícia, o jovem, de 18 anos, estava armado e disparou três tiros ao ser perseguido pelo policial, com outras duas pessoas que também fugiram com a aproximação do oficial. Uma arma teria sido encontrada no local do tiroteio.

O chefe da polícia metropolitana de Saint Louis, Sam Dotson, disse que o policial envolvido no incidente é um veterano que serve há seis anos no departamento, mas que estava trabalhando para uma companhia de segurança privada no momento do tiroteio. Ele disparou 17 tiros no adolescente, segundo a polícia.

Protestos

Cerca de 200 pessoas se reuniram no local dos tiros, no bairro de Shaw, a 18 quilômetros de Ferguson. Muitos dos manifestantes seguiram em passeata por uma rua movimentada, bloqueando parcialmente o trânsito e gritando palavras de ordem, enquanto um helicóptero da polícia sobrevoava a área.

Teyonna Myers, 23 anos, que se identificou como prima do jovem morto, disse ao jornal “St. Louis Post-Dispatch” que ele estava desarmado quando foi perseguido. “Ele tinha um sanduíche na mão e eles pensaram que era uma arma. É como Michael Brown, tudo de novo”, disse ela ao jornal. Segundo a imprensa local, a vítima foi identificada como Vonderrit Myers Jr.

Tensão

O protesto contra a morte do rapaz esquentou quando manifestantes confrontaram policiais. Em certo momento, cerca de uma dezenas de pessoas deram chutes e socos em uma viatura e um veículo policial descaracterizado. Manifestantes quebraram o vidro de trás de uma viatura.

O policial, que não ficou ferido, foi colocado em licença administrativa e uma investigação está em contenção, disse a polícia.

Estatísticas

De acordo com registros da polícia, o distrito de Shaw, onde ocorreu o incidente ontem, tem índices baixos de criminalidade.

Segundo a agência de notícias Reuters, até setembro nenhum homicídio havia sido registrado no local ao longo deste ano. Apenas cinco casos de assaltos haviam sido reportados no período.

Em Ferguson, um júri deve decidir no mês que vem se Darren Wilson, o policial que matou Brown em 9 de agosto, deverá enfrentar um processo criminal.

Para lembrar – jovem foi morto há 2 meses

Em agosto, um policial matou o jovem negro Michael Brown, de 18 anos, em Ferguson, distrito do Missouri. O incidente levantou questões raciais e gerou uma onda de protestos, alguns violentos.

Os manifestantes planejavam atos pacíficos para o próximo fim de semana, mas com a morte de ontem as autoridades acreditam que haverá atos de violência.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo