Líder do Boko Haram desmente sua morte em vídeo

Por Nadia
Shekau chamou de propaganda o anúncio de sua morte | Boko Haram Shekau chamou de propaganda o anúncio de sua morte | Boko Haram

O líder do grupo islamita Boko Haram, Abubakar Shekau, desmentiu sua morte, como chegou a anunciar o exército nigeriano, em um vídeo obtido nesta quinta-feira pela AFP, no qual também afirma ter estabelecido um “califado islâmico” nas cidades sob seu controle.

“Aqui estou, vivo. Eu só vou morrer no dia em que Alá tirar minha respiração”, afirma o líder do grupo islamista em um vídeo de 36 minutos.

Shekau também afirma que o Boko Haram “dirige nosso (…) califado islâmico” e aplica as punições previstas na sharia, a lei islâmica.

Na semana passada, o exército nigeriano afirmou que Shekau estava morto e que o homem que se fazia passar por ele nos vídeos divulgados pelo grupo islamita também havia falecido em confrontos com os militares no nordeste do país.

O vídeo obtido nesta quinta-feira mostra Shekau com roupas de camuflagem, botas, de pé na parte traseira de um carro, atirando para o alto com uma arma antiaérea.

Ele fala por 16 minutos, em árabe e em hausa, a língua mais utilizada no norte da Nigéria. Ao seu lado estão quatro homens armados e encapuzados. Nenhum elemento do vídeo permite saber quando foi gravado.

Shekau, que tem o mesmo aspecto físico que nos vídeos anteriores, chama de “propaganda” o anúncio de sua morte pelo exército.

Não é a primeira vez que a sua morte foi anunciada, somente para ser desmentida depois. Fontes militares e da polícia anunciaram a morte do líder islamista em 2009 e depois em 2013.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo