Líder de Hong Kong diz que não renuncia mas oferece dialogar

Por lyafichmann

O líder pró-Pequim de Hong Kong, Leung Chun-ying, disse nesta quinta-feira aos manifestantes pró-democracia que não tem intenção de renunciar. Ele ainda alertou que as consequências da ocupação de prédios do governo serão duras e resolutas.

Leung, falando minutos antes de um ultimato dos estudantes para que renunciasse, disse ainda que a secretária-geral, Carrie Lam, vai realizar uma reunião com os manifestantes para discutir reformas políticas. Ele não disse quando acontecerá o encontro, contudo.

Autoridades locais de Hong Kong pediram mais cedo a milhares de manifestantes pró-democracia que encerrem imediatamente o bloqueio a ruas do centro da cidade. As manifestações paralisaram grande parte do centro financeiro asiático.

Segundo o governo, os protestos estão afetando a ordem e a prestação de serviços públicos em Hong Kong, Os manifestantes querem que a China permita que a cidade escolha livremente seu líder.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo