Estados Unidos diagnosticam o 1º caso de ebola

Por lyafichmann

Autoridades de saúde dos EUA disseram nesta terça-feira que o primeiro caso de um paciente infectado com o vírus ebola foi diagnosticado no país. O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos EUA confirmou que o paciente é o primeiro a ser diagnosticado com a doença fora da África.

O paciente, um homem do Texas cuja identidade não foi revelada, voltou recentemente da Libéria, um dos países atingidos pelo mais sério surto da doença na história, em que mais de 3 mil pessoas já morreram desde março. A notícia volta a chamar a atenção para o risco de a doença se espalhar globalmente.

Segundo a mídia norte-americana, o paciente embarcou na Libéria em 19 de setembro e chegou aos EUA no dia seguinte sem sintomas, que começaram a aparecer quatro dias depois.

Desde o último domingo ele está em isolamento em um hospital de Dallas, no Texas. O diretor do CDC, Tom Frieden, disse que todas as pessoas que tiveram contato com o doente depois de ele ter apresentado sintomas serão monitoradas por um período de 21 dias. Se tiverem febre, serão colocadas em isolamento.

“É possível que alguém que tenha tido contato com ele, como um familiar, possa desenvolver ebola nos próximos dias, mas não tenho dúvidas de que vamos parar por aqui”, disse Frieden. “Não tenho dúvidas de que iremos controlar essa importação de forma que não se dissemine amplamente neste país”.

Alerta 

Frieden ressaltou que o vírus só é transmitido por pessoas doentes e que apresentem febre. Ele garantiu, ainda, que não há risco para os demais passageiros que estavam com o paciente no voo. Mas reconheceu que não é possível impedir a entrada do vírus no país enquanto a doença continuar a se espalhar na África Ocidental e houver pessoas viajando para a região.

Entre as medidas adotadas pelo governo americano para tentar evitar a contaminação, ele citou a cooperação com autoridades dos aeroportos dos países afetados para checar se os passageiros apresentam febre. Em caso positivo, eles são impedidos de embarcar.

Obama

A Casa Branca disse que o presidente Barack Obama havia sido informado por Frieden sobre o caso. Segundo a Reuters, Obama discutiu com o médico, por telefone, medidas de isolamento do paciente para evitar contaminações.

Mais cedo, Frieden disse não ter dúvidas de que as autoridades de saúde do país seriam capazes de conter a doença antes que ela eventualmente se alastrasse. O Departamento de Saúde do Governo do Texas disse estar trabalhando junto ao CDC, às autoridades de saúde da cidade e ao hospital em Dallas “para investigar o caso e evitar a transmissão da doença”.

Droga experimental

Os EUA disseram, também, que estão considerando aplicar remédios experimentais e plaquetas de doentes recuperados no tratamento do paciente.

Hospitais norte-americanos têm tratado vários pacientes que foram diagnosticados com ebola na África Ocidental.

Loading...
Revisa el siguiente artículo