Israel mata dois suspeitos do homicídio de três estudantes em junho

Por Carolina Santos
Naftali Fraenkel (à esq.), Gil-Ad Shaer (centro) e  Eyal Yifrah (à dir.) foram assassinados em junho | Handout/Reuters Naftali Fraenkel (à esq.), Gil-Ad Shaer (centro) e Eyal Yifrah (à dir.) foram assassinados em junho | Handout/Reuters

Tropas israelenses anunciaram nesta terça-feira ter matado os dois principais suspeitos de sequestrar e assassinar três estudantes de Israel no dia 12 de junho, na Cisjordânia. O crime antecedeu a escalada do conflito na Faixa de Gaza.

“Durante a noite, Amer Abu Aisha e Marwan Qawame – assassinos de Eyal, Gilad e Naftali – foram mortos numa troca de tiros com as forças de Israel”, disse o porta-voz do Exército Peter Lerner, na sua conta no Twitter.

As mortes dos dois suspeitos ocorreram em uma operação realizada durante a noite nos arredores da cidade de Hebron, da qual participaram efetivos do Exército e do serviço secreto.

O homicídio dos três jovens israelenses criou um clima de tensão extremo que precedeu a ofensiva lançada no dia 8 de julho por Israel contra o grupo extremista Hamas na Faixa de Gaza, que deixou cerca de 2,2 mil palestinos e 73 israelenses mortos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo