Escócia rejeita independência do Reino Unido em plebiscito

| Dylan Martinez/Reuters Contadores de voto em Edimburgo, na Escócia | Dylan Martinez/Reuters

A Escócia rejeitou a independência do Reino Unido no referendo realizado na quinta-feira, com a vitória do “não” por mais de 55% dos votos, informou na madrugada desta sexta a rede BBC, baseada na apuração de 31 das 32 seções eleitorais.

O “não” obteve 1.914.187 votos, ultrapassando os 1.852.828 votos necessários para se vencer o referendo, com a proposta de independência sendo rejeitada por 55,42% dos eleitores.

O líder separatista, Alex Salmond, reconheceu a derrota: “a Escócia decidiu que este não é o momento de ser um país independente”.

Salmond agradeceu Glasgow e todos “os escoceses por este apoio incrível”. O “sim” venceu por boa margem em Glasgow.

A vice-primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, admitiu que “há uma real decepção com o fato de que não conseguimos a vitória, por pouco”, neste histórico referendo celebrado pelos escoceses.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, falou “com Alistair Darling (líder da campanha do “não”) para felicitá-lo pelo bom trabalho”.

A apuração foi retardada devido ao alto índice de participação, em torno de 84%, exceto por algumas exceções, como em Glasgow, onde a participação foi de 75%.

Michael Gove, ministro da Educação e um dos membros do gabinete britânico mais próximos a David Cameron, disse: “o Reino Unido está salvo”.

No total, 4.285.323 eleitores estavam habilitados: todos os residentes legais na Escócia – britânicos ou não – com idades acima de 16 anos. Os escoceses que vivem no exterior não puderam votar.

Os eleitores responderam à pergunta: “Escócia deve se tornar um país independente?”

Mercado

A aposta dos investidores na vitória do “não” colocou nesta sexta a libra esterlina em seu nível mais elevado em relação ao euro nos últimos dois anos no mercado de Tóquio.

O euro valia 78,09 pence na manhã desta sexta em Tóquio, seu nível mais baixo desde julho de 2012. Na quinta-feira, a moeda da União Europeia havia fechado a 78,82 pence em Nova York.

A libra também subia em relação à moeda americana, a 1,6522 dólar nesta manhã em Tóquio, contra 1,6389 em Nova York e 1,6227 dólar na Ásia na quinta-feira.

A moeda britânica era negociada a 180,69 ienes, seu maior valor em quase seis anos.

[metrogallerymaker id=”367″]

Loading...
Revisa el siguiente artículo