Explosão de bomba deixa ao menos 14 feridos em metrô de Santiago, no Chile

Por Carolina Santos
Policial isola área em que ocorreu a explosão | Ivan Alvarado/Reuters Policial isola área em que ocorreu a explosão | Ivan Alvarado/Reuters

A explosão de uma bomba em um restaurante perto de uma estação de metrô na capital chilena, Santiago, feriu 14 pessoas nesta segunda-feira. O governo chamou o ato de “terrorista”. “Tem todas as marcas de um ato terrorista”, disse Álvaro Elizalde, ministro e porta-voz do governo.

A explosão ocorreu na hora do almoço na praça de alimentação de um centro comercial próximo à estação Escuela Militar do metrô, no bairro residencial e comercial de Las Condes. O subsecretário do Interior, Mahmud Aleuy, disse que “só um demente coloca um explosivo onde pessoas almoçam”. Segundo ele, o carro usado na ação havia sido identificado.

Duas pessoas ficaram gravemente feridas, disse um bombeiro, enquanto outras sofreram perdas de audição. Uma autoridade local presente na cena disse que um dos feridos era da Argentina.

O Chile relembra na quinta-feira o 41º aniversário do golpe militar de 1973, que removeu do poder o presidente socialista Salvador Allende. A data costuma ser marcada por protestos que às vezes se tornam violentos.

Artefatos explosivos já foram instalados perto de bancos e delegacias de polícia.

Lei antiterrorista

Aleuy assegurou que o governo lançará mão da lei antiterrorista para punir os responsáveis. Segundo ele, o Chile segue sendo um país seguro.

A presidente Michelle Bachelet suspendeu os compromissos que teria ontem e hoje e visitou feridos. Ela fará uma reunião hoje com seu Conselho de Segurança.

Captura de Tela 2014-09-08 às 17.05.18

Loading...
Revisa el siguiente artículo