Epidemia de ebola já matou mais de 1.900 pessoas

Por lyafichmann
Mais de 1.800 pessoas foram infectadas pelo Ebola na África Ocidental | Tommy Trenchard/Reuters A epidemia de Ebola assola o oeste africano | Tommy Trenchard/Reuters

A epidemia de Ebola que assola o oeste africano já deixou mais de 1.900 mortos de um total de 3.500 casos confirmados, indicou nesta quarta-feira em Washington a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan.

Leia também:
• Enfermeiro britânico infectado por ebola recebe alta

Chan disse: “De acordo com o último relatório desta semana, temos mais de 3.500 casos confirmados na Guiné, Serra Leoa e Libéria, e mais de 1.900 mortos”. A diretora acrescentou que a epidemia está avançando.

A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) afirmou na terça-feira que o mundo está perdendo a batalha contra o Ebola e pediu uma resposta biológica mundial. O MSF quer ajuda para a África ocidental.

Joanne Liu, a presidente da MSF internacional, afirmou em uma sessão de informações na sede da ONU em Nova York: “Seis meses com a pior epidemia de Ebola da história, o mundo está perdendo a batalha. Os líderes não conseguiram tomar as medidas adequadas contra esta ameaça transnacional”.

O anúncio da OMS, de 8 de agosto dizendo a epidemia constitui uma emergência de saúde pública que preocupa internacionalmente, não levou à adoção de medidas decisivas e os estados se mantêm em uma coalizão global de inação, diz a presidente da MSF internacional.

Liu pediu à comunidade internacional que financie mais camas para formar uma rede regional de hospitais de campo, despache pessoal treinado e envie laboratórios móveis na Guiné, Serra Leoa e Libéria.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo