Conflito na Ucrânia leva mais de 1 milhão a sair de casa, diz Acnur

Por Carolina Santos
Conflito levou mais de 1 milhão de pessoas a sairem de casa | Maxim Shemetov/Reuters Conflito levou mais de 1 milhão de pessoas a sairem de casa | Maxim Shemetov/Reuters

Mais de 1 milhão de pessoas foram forçadas a sair de casa devido ao conflito na Ucrânia, incluindo 814.000 ucranianos que estão agora na Rússia em diferentes condições, disse o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), nesta terça-feira.

O número de desalojados dentro da Ucrânia devido ao conflito quase dobrou nas últimas três semanas para ao menos 260.000, e há mais pessoas fugindo, disse um pouco antes a agência da ONU a repórteres em Genebra.

“É seguro dizer que há agora mais de 1 milhão de pessoas desalojadas como resultado do conflito, interna e externamente, em conjunto”, disse Vincent Cochetel, diretor do Acnur para a Europa, a jornalistas.

“Quero dizer, 260.000 na Ucrânia, uma estimativa por baixo, 814.000 na Rússia, e então você acrescenta o restante.. na Belarus, Moldávia, União Europeia.”

Mais 15 soldados da Ucrânia morrem em combate, dizem militares em Kiev
Mais 15 soldados das forças armadas da Ucrânia foram mortos nas últimas 24 horas em combates com separatistas pró-Rússia apoiados por tropas russas, disse um porta-voz militar da Ucrânia nesta terça-feira.

Agências das Nações Unidas dizem que cerca de 2.600 pessoas morreram no conflito, cerca de 800 delas membros das forças regulares da Ucrânia, segundo o governo em Kiev.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou na segunda-feira que a situação na guerra de cinco meses contra os separatistas piorou drasticamente desde que forças russas passaram a lutar ao lado dos separatistas.

Ele declarou que a Rússia está agora promovendo uma “agressão aberta e sem disfarces” contra a Ucrânia. A Rússia nega que suas tropas estejam envolvidos no conflito.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo