Conflito na Ucrânia deixa ao menos 2.600 mortos, diz ONU

Por Nadia
| Maxim Shemetov/Reuters Conflitos na Ucrânia já deixaram cerca de 2.600 mortos | Maxim Shemetov/Reuters

Quase 2.600 pessoas morreram desde meados de abril no conflito no leste da Ucrânia, anunciou a ONU em um relatório, no qual explica que o balanço aumenta em consequência dos combates em áreas muito povoadas.

“Pelo menos 2.593 pessoas morreram entre meados de abril e 27 de agosto”, afirma o documento. “A tendência é alarmante. Há um aumento significativo do número de mortos no leste”, declarou o secretário-geral adjunto para os direitos humanos da ONU, Ivan Simonovic, em uma entrevista coletiva.

O número de mortos chega a quase 3 mil quando consideradas as 298 vítimas do MH17, um avião da Malaysia Airlines derrubado em 17 de julho por um míssil em uma área controlada pelos separatistas pró-Rússia, disse Simonovic.

O funcionário da ONU destacou que os soldados e combatentes entraram em uma espiral que provoca “cada vez mais vítimas”. O primeiro relatório da ONU registrava 11 mortos por dia no leste da Ucrânia. O número subiu para 36 e nos últimos 10 dias é anida maior.

De acordo com o documento, pelo menos 468 pessoas foram sequestradas por separatistas, que colocam em perigo os civis ao instalar suas bases e atacar em zonas muito povoadas, sobretudo em Donetsk e Lugansk.

A ONU afirma que os voluntários que lutam para o exército ucraniano também podem ter cometido violações, como detenções arbitrárias e tortura.

Além disso, os quatro meses de conflito deixarão “cicatrizes psicológicas profundas” na população. A guerra agravou as divisões na sociedade ucraniana, afirmou Simonovic.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo