Continua a busca por desaparecidos em Hiroshima; Ao menos 39 morreram

Por Carolina Santos
Buscas por desaparecidos continua | Toru Hanai/Reuters Buscas por desaparecidos continua | Toru Hanai/Reuters

As operações de busca foram retomadas nesta quinta-feira de manhã (horário local), em Hiroshima, um dia depois de devastadores deslizamentos de terra que deixaram 39 mortos e sete desaparecidos.

Cerca de 2.500 bombeiros, policiais e soldados das forças de autodefesa estão envolvidos na operação, mais de 24 horas depois da catástrofe.

Os desabamentos aconteceram na madrugada de quarta, após intensas chuvas na região. Em um intervalo de três horas, choveu o equivalente ao previsto para um mês, disseram os meteorologistas consultados pela AFP.

As autoridades reconhecem que demoraram a pedir à população para que abandonasse suas casas. “De qualquer modo, era de noite e, considerando-se o temporal, teria sido difícil sair”, comentou um morador, entrevistado por uma televisão local.

As áreas mais afetadas, no pé da montanha, foram evacuadas e mais de mil pessoas, levadas para escolas, ginásios e outros abrigos públicos.

Mais chuvas eram esperadas para o fim do dia, anunciaram os especialistas. Eles alertam que, diante do estado atual do solo, novos deslizamentos podem ocorrer.

Segundo a Agência Meteorológica, as condições atmosféricas continuam sendo instáveis do sudoeste ao norte do país. Outras regiões ainda apresentam riscos de sofrer com temporais e deslizamentos de terra.

[metrogallerymaker id=”316″]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo