Polícia detém 47 manifestantes em protesto pacífico nos EUA

Por lyafichmann

Manifestante lembra ‘10º dia e outra morte’ | Lucas Jackson/Reuters Manifestante lembra ‘10º dia e outra morte’ | Lucas Jackson/Reuters
A polícia norte-americana anunciou nesta quarta-feira ter detido 47 pessoas durante a noite, em Ferguson, no estado de Missouri, palco há dez dias de confrontos desencadeados pela morte de um jovem negro por um policial.

A polícia apreendeu três armas que estavam com pessoas que participavam da primeira manifestação pacífica, nos últimos dez dias, informou o capitão da polícia Ron Johnson, responsável pelas operações de manutenção da ordem.

No fim do protesto, iniciado nessa terça-feira (19) à noite, e que decorria de forma pacífica, os manifestantes atiraram garrafas de água e urina contra a polícia, levando à intervenção dos agentes, disse.

“À 1h local, tínhamos detido 47 pessoas”, acrescentou Johnson, em entrevista.

Ele destacou que, ao contrário de um protesto na segunda-feira (18) à noite, os manifestantes não dispararam contra a polícia e os agentes evitaram usar granadas de gás lacrimogêneo para dispersar a concentração. “Hoje, assistimos a uma dinâmica diferente”, disse.

Em 9 de agosto, um agente da polícia, identificado como Darren Wilson, matou a tiros Michael Brown, de 18 anos. Testemunhas do incidente disseram à imprensa local que Brown e um amigo caminhavam pelo meio de uma rua, quando a polícia os mandou parar.

De acordo com a edição de segunda-feira do jornal The New York Times, a autópsia feita pelas autoridades locais indicou que Brown foi atingido por seis tiros.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, pediu uma segunda autópsia, federal, “devido às circunstâncias extraordinárias em torno do caso e ao pedido da família de Brown” e prometeu uma investigação transparente, completa, justa e independente.

Os protestos e a violência começaram no dia seguinte, quando grupos de pessoas fizeram uma vigília no local em que o jovem foi morto.

Uma semana depois, o governador do estado, Jay Nixon, decretou estado de emergência e o recolher obrigatório para proteger a população.

Polícia mata outro jovem negro nos Estados Unidos

A polícia de Saint Louis, no Estado do Missouri, disse nesta terça-feira que matou outro jovem negro a poucos quilômetros de Ferguson, cidade em que o adolescente Michael Brown foi morto por um policial apenas dez dias antes. A informação foi divulgada inicialmente pelo chefe da polícia de Saint Louis, Sam Dotson, pelo Twitter.

Segundo a versão oficial, o suspeito, que parecia agitado, havia tentado roubar uma loja e estava armado com uma faca. Ao receber a ordem para largar a faca, o rapaz, de 23 anos, teria tentado atacar um policial.

Dotson escreveu na rede social que o rapaz, cuja identidade não foi revelada, gritava “mate-me agora”. “Os agentes deram ordens verbais ao suspeito. Eles temiam por sua segurança e os dois policiais dispararam. O suspeito morreu”, escreveu Dotson no Twitter.

Pouco depois do incidente, um grupo de pessoas se juntou na frente da loja e começou a gritar “mãos para cima, não atirem”, slogan usado nas manifestações provocadas pela morte de Brown. O incidente de ontem deve intensificar os protestos contra a ação policial no Estado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo