Detido suposto hacker que roubou bilhões de bancos

Por Carolina Santos
Homem planejou, em fevereiro de 2013, um dos maiores crimes da história moderna | Divulgação Homem planejou, em fevereiro de 2013, um dos maiores crimes da história moderna | Divulgação

O suposto mentor de uma vasta rede cibercriminosa, acusada de roubar mais de US$ 40 bilhões de vários bancos internacionais, foi preso em dezembro, em Frankfurt. A informação foi dada neste domingo pelo Ministério Público de Dusseldorf, à agência de notícias alemã “DPA”.

De nacionalidade turca, o estelionatário é apresentado em um longo artigo do “Der Spiegel” como um dos hackers mais habilidosos do mundo.

A promotoria confirmou tais informações dizendo que os ataques aos bancos “foram um dos assaltos mais bem planejados e executados de todos os tempos”.

O homem foi preso pela polícia alemã em Frankfurt, no inverno passado. Os investigadores conseguiram localizá-lo graças a informações dos serviços secretos dos Estados Unidos.

Segundo os investigadores, o homem planejou, em fevereiro de 2013, um dos maiores roubos da era moderna. Em uma noite, graças a cartões de crédito clonados, caixas eletrônicos em todo o mundo liberaram US$ 40 bilhões.

A operação exigiu a cooperação de centenas de cúmplices que se mobilizaram desde a Alemanha até o Japão para saquear tantos caixas eletrônicos.

Os meliantes hackearam inicialmente o sistema informático de uma empresa indiana, e os dados recuperados de doze cartões de crédito, segundo o “Der Spiegel”.

Só na Alemanha, os distribuidores de uma dúzia de cidades liberaram 1,8 milhão de euros naquela noite.

Graças à denúncia de uma testemunha, dois cúmplices foram presos em Dusseldorf, com 170 mil euros em espécie.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo