OMS libera medicamento experimental contra o Ebola

Por Nadia
Imagem mostra morfologia do vírus | Cynthia Goldsmith/CDC/Handout via Reuters/Reuters Imagem mostra morfologia do vírus | Cynthia Goldsmith/CDC/Handout via Reuters/Reuters

Um painel de especialistas em ética médica da OMS (Organização Mundial da Saúde) aprovou nesta terça-feira o uso de vacinas e medicamentos experimentais em pessoas infectadas ou com risco de contaminação pelo ebola. A entidade alertou, entretanto, que o fornecimento dos remédios será limitado.

O surto de ebola na África Ocidental já é o maior e mais mortal da história. Desde fevereiro, ao menos 1.013 pessoas morreram, das mais de 1,8 mil infectadas em Guiné, Libéria, Serra Leoa e Nigéria. Em função do surto, a OMS declarou estado de emergência internacional de saúde.

“Surtos podem ser contidos com detecção em estágio inicial e isolamento, rastreamento e monitoramento e adesão de procedimentos rigorosos de controle de infecção”, disse o painel. “No entanto, um tratamento específico ou vacina seria um forte ativo para conter o vírus”.

O comitê discutiu o uso das várias drogas e vacinas experimentais que estão sendo desenvolvidas contra o ebola, apesar de não terem sido totalmente testadas ou licenciadas. “Diversas intervenções passaram pelas fases laboratoriais e de estudo em animais”, disse o comitê em um nota.

Segundo o comunicado, emitido pela OMS, os primeiros testes em humanos serão feitos nos próximos dois a quatro meses.

Morre padre espanhol infectado pelo vírus Ebola

O padre espanhol Miguel Pajares, de 75 anos, o primeiro europeu infectado pelo ebola, morreu em um hospital de Madri. A informação foi divulgada nesta terça-feira por uma porta-voz das autoridades municipais de saúde.

A porta-voz, entretanto, não disse quando Pajares morreu. Ele havia sido transportado da Libéria para a Espanha em 7 de agosto depois de contrair a doença enquanto trabalhava para uma organização não governamental no país africano.

O padre estava em tratamento no hospital Carlos III, onde estava em quarentena desde seu retorno da África. Ele estava sendo tratado com o medicamento experimental ZMapp, que ontem foi aprovado para uso pela OMS. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo