Agência dos Estados Unidos ativa centro para conter ebola

Por lyafichmann
Padre espanhol chega a Madri | Ignacio Gil/Reuters Padre espanhol chega a Madri | Ignacio Gil/Reuters

O diretor do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos EUA, Thomas Frieden, disse nesta quinta-feira que ativou o centro de operações de emergência da agência no nível de resposta mais elevado para ajudar a enfrentar o pior surto de ebola da história. A doença já matou mais de 930 pessoas desde fevereiro.

Leia também:
• Libéria declara estado de emergência por Ebola

Em depoimento em uma audiência especial do Congresso dos EUA ontem, Frieden disse que o CDC tem mais de 200 funcionários trabalhando em Atlanta dedicados ao vírus e que em breve terá mais de 50 especialistas em doenças na África Ocidental para tentar conter o surto.

Apesar de reconhecer o risco de contaminação entre pessoas enviadas à região, ele disse estar “confiante de que não haverá um grande surto de ebola nos EUA”.

Padre espanhol

Até está quinta, o quadro de saúde do padre espanhol Miguel Pajares, o primeiro europeu infectado pela doença, estava estável após ter sido repatriado da Libéria, que declarou estado de emergência com a crise.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo