Cartunista argentino homenageia ativista que encontrou o neto em tirinha

Por Carolina Santos

O cartunista argentino Ricardo Siri Liniers postou, nesta quarta-feira, uma homenagem à Estela de Carlotto, presidente da organização humanitária argentina Avós da Praça de Maio, que encontrou Guido, seu neto, após 36 anos de buscas. Liniers publicou uma tirinha em que retrata um abraço dos dois com a mensagem “No pudieron robarle abrazar a su nieto”, em português “Não puderam roubar dela o abraço com o neto”.

O cartunista postou a imagem no facebook e ainda escreveu  “Qué lindo fue despertarme para dibujar hoy…”, em português “Que lindo foi acordar para desenhar hoje…”.

Leia também:
•Líder das Avós da Praça de Maio encontra neto desaparecido na Argentina

10514196_10152610783067417_2713814003119464815_o

Localização de neto causa comoção

Nesta quarta-feira a Argentina despertou em meio à comoção, expressada na primeira página dos jornais, em comentários de rádio e televisão com a notícia que tem como protagonistas a reconhecida ‘avó’ Carlotto, de 83 anos, mãe de Laura, e Hortensia Ardua, de 91 anos, mãe de Walmis Oscar. Laura e Walmis são os pais de Guido, assassinado quando ele era um recém-nasci do em 1978 durante a ditadura argentina (1976-83).

“É igualzinho ao pai, não pode negar que seja filho do meu filho”, disse Ardua na manhã desta quarta-feira, entrevistada pela rádio Red na província patagônica de Santa Cruz.

“Vê-lo foi como ver meu filho, porque os dois são uma cópia. Emociona saber que é nosso. Quero vê-lo, abraçá-lo, saber que é meu neto”, declarou Ardua sem poder conter as lágrimas ao descrever como soube na terça-feira por seu filho Jorge da localização do neto.

Carlotto comoveu o país na terça-feira ao confirmar a recuperação de seu neto Guido, um músico criado sob o nome de Ignacio Hurban, em uma coletiva de imprensa onde se viu uma mulher feliz.

“Agradeço a todos, a Deus, à vida, porque eu não queria morrer sem abraçá-lo”, declarou Carlotto na sede da organização que preside desde o fim da década de 80 e que já encontrou outros 113 netos desaparecidos durante a ditadura.

Nesta quarta-feira ela declarou que lutará para recuperar os netos que faltam.

“Não, não termina aqui, seguirei na luta. Vou seguir na ‘Avós’ para buscar todos os que faltam”, prometeu a ativista referindo-se às quase 400 pessoas – netos – que não foram encontrados.

Governo argentino comemora

Integrantes do governo argentino comemoraram a recuperação do jovem.

O chefe de Gabinete, Jorge Capitanich, destacou o trabalho da organização presidida por Estela de Carlotto. “Temos um respeito e consideração especial por sua extensa luta, nos foi gerado um sentimento muito profundo de reconhecimento não apenas a sua luta, mas a esta conquista que é extraordinária para todos os netos recuperados”, declarou Capitanich em uma coletiva de imprensa na Casa de Governo.

“Este encontro é muito profundo e tem relação com a reivindicação de uma luta histórica que envolve todos os argentinos em relação à memória, à verdade e à justiça, mas, sobretudo, a um sentimento extraordinário que ficará gravado na memória de todos os argentinos”, acrescentou Capitanich.

Na terça-feira, a notícia foi comemorada pela presidente argentina, Cristina Kirchner, que telefonou para Carlotto e chorou com ela, contou a líder das Avós.

“A Argentina é um país um pouco mais justo que ontem”, escreveu no Twitter mais tarde a presidente.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo