Chega a 39 o número de mortos nos conflitos da Venezuela

Por Carolina Santos
Manifestantes montam barricada a oeste de Caracas | Christian Veron/Reuters Manifestantes montam barricada a oeste de Caracas | Christian Veron/Reuters

O número de mortos nos confrontos entre a polícia e opositores do governo Nicolás Maduro, na Venezuela, subiu para 39 no fim de semana, depois que autoridades confirmaram a morte de duas pessoas. O número de feridos já passa de 560. O ministro do Interior, Miguel Rodríguez Torres, disse que a causa das mortes está sendo investigada mas garantiu que estão ligadas aos protestos.

Os Estados em que ocorreram os últimos incidentes, Táchira e Zulia, são importantes redutos opositores no país, nos quais o governo ainda enfrenta dificuldade para dialogar.

Também no fim de semana, uma entidade que presta assistência jurídica a manifestantes contrários a Maduro denunciou à missão de chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) 59 casos de tortura.

“Apresentamos um relatório preliminar sobre as violações aos direitos humanos e, particularmente, casos de tortura e tratamento cruel e desumano”, disse o diretor da ONG Foro Penal Venezuelano, Alfredo Romero. Segundo ele, há um padrão nas atuações em ao menos 19 Estados.

O relatório apresenta detalhes de 59 casos de tortura, 1.919 detenções arbitrárias e 30 assassinatos e denuncia os excessos no uso da força policial. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo