Genro de Bin Laden é considerado culpado por conspiração

Advogados de Suleiman Abu Ghaith falam com a imprensa em Nova Iorque | Brendan McDermid/Reuters Advogados de Suleiman Abu Ghaith falam com a imprensa em Nova Iorque | Brendan McDermid/Reuters

Um júri nova-iorquino considerou, nessa quarta-feira, o genro de Osama Bin Laden culpado de conspiração para matar norte-americanos e apoiar terroristas, quando era porta-voz da Al Qaeda no período de 2001 a 2002.

Suleiman Abu Ghaith, de 48 anos, enfrenta agora uma pena que pode ir à prisão perpétua em uma penitenciária norte-americana de segurança máxima, ao fim de três semanas de julgamento do dirigente com mais responsabilidades da Al Qaeda.

O clérigo do Kuwait  permaneceu impassível durante a leitura do veredito, considerando-o culpado de conspiração para matar norte-americanos, dar apoio logístico e fornecer apoio material a terroristas.

O condenado ganhou notoriedade por estar sentado próximo de Bin Laden no vídeo de 12 de setembro de 2001, em que o inspirador da Al Qaeda reclamou a autoria dos atentados que mataram cerca de 3 mil pessoas, no dia anterior, nos Estados Unidos.

Os procuradores garantiram que a primeira coisa que Bin Laden fez depois dos ataques foi recrutar o respeitado orador para assumir a propaganda global da Al Qaeda.

Loading...
Revisa el siguiente artículo