Guiné confirma que febre hemorrágica mortal é Ebola, 59 já morreram

Por Tercio Braga

A Guiné recebeu a confirmação de que uma doença misteriosa que já pode ter sido causa da morte de 59 pessoas no país do oeste africano e pode se espalhar para a vizinha Serra Leoa é a febre hemorrágica Ebola, disse o governo no sábado.

Casos da doença, que está entre os patógenos mais virulentos conhecidos a infectar seres humanos com uma taxa de letalidade de até 90%, foram registrados em três cidades do sudeste e na capital Conakry desde 9 de fevereiro.

“Na verdade, é a febre Ebola. Um laboratório em Lyon (França), confirmou a informação”, disse o porta-voz do governo Damantang Albert Camara à Reuters.

Seis das 12 amostras enviadas para análise deram positivo para Ebola nos testes, disse o Dr.Sakoba Keita, que lidera a divisão de prevenção de epidemias no Ministério da Saúde da Guiné, à Reuters.

Ele acrescentou que oficiais de saúde registraram 80 casos suspeitos da doença, incluindo 59 mortes.

“Mas temos que entender que nem todos os casos são necessariamente por causa da febre Ebola. Alguns terão outras origens, incluindo uma forma severa de disenteria”, disse Keita.

Funcionários da Organização Mundial de Saúde disseram que casos apresentando sintomas semelhantes, como febre, diarréia, vômitos e sangramento, também haviam sido relatados em uma área de Serra Leoa, perto da fronteira com a Guiné.

Um oficial de saúde da Serra Leoa disse no sábado que as autoridades estavam fazendo testes para determinar se os casos eram parte da epidemia na Guiné.

A doença altamente contagiosa, que é transmitida entre humanos através do contato com sangue, secreções ou outros fluidos corporais, é mais comumente relatada na República Democrática do Congo, Uganda e Sudão do Sul.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo