Vladimir Putin assina tratado para tornar Crimeia parte da Rússia

Por Nadia

O presidente russo, Vladimir Putin e dois líderes da Crimeia assinaram um tratado nesta terça-feira para tornar a península ucraniana no Mar Negro parte da Rússia.

A assinatura no Kremlin aconteceu dois dias após um referendo na Crimeia em que a população aprovou por maioria esmagadora a secessão da Ucrânia para se juntar à Rússia, em um referendo considerado ilegítimo pelo governo ucraniano, pelos Estados Unidos e pela União Europeia.

Diante do parlamento russo e dos governadores de regiões do país, o presidente Vladimir Putin disse que o referendo de domingo que mostrou o desejo da Crimeia de se anexar à Rússia foi democrático e seguiu as leis internacionais. Putin afirma que a Crimeia, “no coração e a na consciência das pessoas, sempre foi e permanece como uma parte inseparável da Rússia”.

O russo também analisou o posicionamento de outros países na questão. “Os ocidentais cruzaram a linha vermelha e se comportaram de forma irresponsável” na crise ucraniana, afirmou Putin, que denunciou o cinismo ocidental de agir segundo “a lei do mais forte” e “ignorar o direito internacional”.

Putin diz que Rússia não quer outra divisão da Ucrânia após Crimeia. “”Não acreditem naqueles que tentam assustar vocês com a Rússia e que gritam que outras regiões virão depois da Crimeia”, disse. “Não queremos uma partição da Ucrânia, nós não precisamos disso.”

Putin ainda afirmou que nunca irá iniciar uma confrontação com o Ocidente, mas defenderá os interesses russos.

A adesão da Crimeia ainda precisa ser aprovada pelo Parlamento russo.

Leia mais: 

Homens armados abrem fogo e levam oficial de base ucraniana na Crimeia

Crimeia vai abandonar moeda ucraniana até abril, diz agência 

Em decreto, Putin reconhece independência da Crimeia

Comunicado

Mais cedo, em um comunicado, Putin afirmou que está formalmente disposto a ratificar um acordo que prevê a incorporação da Crimeia à Rússia, uma península do sul da Ucrânia, em um comunicado publicado nesta terça-feira no site do Kremlin. No documento, o chefe de Estado pede aos poderes públicos russos – governo e Parlamento – que aprovem o acordo e considera “oportuno” ratificá-lo.

Na segunda-feira, Putin assinou um decreto que reconhece a independência desta república de língua russa do sul da Ucrânia, abrindo o caminho para anexação à Federação Russa. Em termos gerais do direito internacional, o reconhecimento da Crimeia como um Estado independente é uma etapa necessária para a integração, algo que deve ser objeto de um acordo entre dois Estados independentes.

Ontem à noite, Putin reconheceu a independência da Crimeia, uma medida que foi considerada o primeiro passo antes da incorporação à Rússia.  “O presidente estabelecerá sua posição a respeito do pedido da Crimeia de virar uma parte da Rússia, em conformidade com o resultado do referendo”, afirmou Serguei Naryshkin, presidente da Duma, a Câmara Baixa do Parlamento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo