Em decreto, Putin reconhece independência da Crimeia

Por Caio Cuccino Teixeira
Putin volta a defender lei que proíbe   propaganda gay | Alexei Nikolskyi/RIA Novosti/Kremlin/Reuters Presidente russo assina decreto que reconhece a independência da Crimeia | Alexei Nikolskyi/RIA Novosti/Kremlin/Reuters

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou nesta segunda-feira decreto que reconhece a independência da República autônoma ucraniana da Crimeia, informou a presidência russa.

Leia também:
• Obama e UE anunciam sanções contra Rússia e Ucrânia
• Um dia após referendo, Crimeia pede para aderir à Rússia

A Rússia “tendo em conta a vontade do povo da Crimeia expressa no referendo de 16 de março de 2014”, decidiu “reconhecer a República da Crimeia como um Estado soberano e independente”, diz o texto do decreto.

De acordo com os números finais, 96,77% dos eleitores da Crimeia que votaram no referendo desse domingo aprovaram uma união com a Federação russa e, nesta segunda, o Parlamento local declarou a independência da Ucrânia e pediu oficialmente a anexação à Rússia.

O referendo é considerado ilegal pelas novas autoridades de Kiev e pela maioria da comunidade internacional. Para a Rússia, no entanto, trata-se de uma consulta legítima.

As autoridades autônomas da Crimeia, que não reconhecem o novo governo de Kiev, convocaram o referendo após a deposição do presidente ucraniano Viktor Ianukóvitch, em fevereiro, após três meses de protestos em defesa da aproximação do país da União Europeia (UE).

Loading...
Revisa el siguiente artículo