Protesto da oposição tem dois mortos na Venezuela

Por Caio Cuccino Teixeira
Protesto na Venezuela teve dois mortos nesta quinta-feira | Tomas Bravo/Reuters Protesto na Venezuela teve dois mortos nesta quinta-feira | Tomas Bravo/Reuters

Um soldado venezuelano e um motociclista foram mortos em confronto com manifestantes de oposição, que montaram uma barricada ao longo de uma avenida em Caracas, disse nesta quinta-feira o vice-presidente do governista Partido Socialista.

Leia também:
• Venezuela rompe relações com governo do Panamá
• Venezuela tem homenagem a Hugo Chávez e protestos contra Maduro

Manifestantes que exigem a renúncia do presidente Nicolás Maduro têm realizado protestos e montado barricadas há semanas, resultando em confrontos com as forças de segurança e com apoiadores do governo. Ao menos 20 pessoas morreram.

Tropas foram convocadas ao bairro de Los Ruices, no leste de Caracas, na quinta-feira, e usaram gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar centenas de manifestantes que estavam em uma barreira ao longo de uma avenida bastante movimentada.

Tropas venezuelanas foram convocadas ao bairro de Los Ruices, no leste de Caracas | Carlos Garcia Rawlins/Reuters Tropas venezuelanas foram convocadas ao bairro de Los Ruices, no leste de Caracas | Carlos Garcia Rawlins/Reuters

“Fomos informados que um motociclista foi morto por um atirador”, disse Diosdado Cabello em entrevista coletiva na Assembleia Nacional. “E um membro da Guarda Nacional também foi morto no mesmo lugar por um atirador.”

O prefeito de Sucre, onde aconteceram as mortes, disse via Twitter que um membro da Guarda Nacional havia morrido. Autoridades não responderam a pedidos por informações sobre como o soldado foi morto e detalhes adicionais sobre o incidente.

Na quarta-feira, Maduro pediu aos grupos pró-governo conhecidos como “coletivos”, que são descritos por líderes de oposição como paramilitares, para quebrar barricadas montadas por manifestantes principalmente em bairros prósperos.

Veja as fotos:

Carlos Garcia Rawlins/Reuters Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Tomas Bravo/Reuters Tomas Bravo/Reuters
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo